Longa Duração: desempenho do Fiat Argo melhora após 60.000 km

in Notícias
Ficha limpa: resultados ligeiramente melhoresQuatro Rodas

Testes de pista fornecem bons parâmetros sobre um carro. No caso dos modelos avaliados no Longa Duração, a tarefa é dobrada. “Um dos procedimentos-padrão do Longa inclui a realização de dois testes. Um aos 1.000 km e outro aos 60.000 km.

A comparação do teste inicial com o final não é conclusiva, mas quase sempre nos dá uma visão antecipada do estado de saúde do carro e ajuda a direcionar o processo de desmonte”, explica o editor Péricles Malheiros.

Responsável pelo acompanhamento técnico da frota de Longa Duração, Fabio Fukuda diz: “A piora de performance e o aumento de consumo, por exemplo, podem indicar baixa pressão de compressão dos cilindros. Isso já é suficiente para que, no desmonte, a gente redobre a atenção na análise do cabeçote e dos anéis de compressão dos pistões, justamente os pontos mais comuns de perda de pressão de compressão”.

Felizmente, não parece ser esse o caso do nosso Argo. Aos 60.000 km, ele foi para o campo de provas e de lá saiu com uma ficha de resultados ligeiramente melhor que a do primeiro teste, aos 1.000 km. “O tempo e os quilômetros deixaram o Argo menos amarrado. Mas a melhora é bem discreta, tanto nas provas dinâmicas quanto de consumo”, diz Péricles. 

Apesar de os testes indicarem que o Argo chegou bem ao fim da jornada, só com o desmonte teremos a análise definitiva. É esperar pra ver.

Teste

1.000 K/m 60.000 Km/h
0 a 100 km/h (s) 12,8 12,6
3a 40 a 80 km/h (s) 7,9 7,6
4a 60 a 100 km/h (s) 12,6 12,4
5a 80 a 120 km/h (s) 21,2 20,9
60 km/h a 0 (m) 16,9 16,4
80 km/h a 0 (m) 28,9 27,7
120 km/h a 0 (m) 68,6 64,7
Cons. urb./rod. (km/l) 14,5/16,6 14,4/16,8

Fiat Argo –  60.282 km

Consumo

Gastos no mês

Ficha técnica



Fonte: Revista 4 Rodas

    Cart